Vereadora mais votada de BH fala ao Lince

Ativista de 32 anos, revela  em entrevista, questões que sempre valorizou ao longo de sua trajetória  

Matheus Morais
2º período de Jornalismo

Foto Patrick Arley

lince-2016_2_10

Áurea Carolina conquista primeira vaga do PSOL em BH

Áurea Carolina, 32 anos, moradora do bairro João Pinheiro em Belo Horizonte, é a vereadora eleita com o maior número de votos na história da cidade. A candidata do PSOL recebeu  17.420 votos. “Ativista de diversas causas”, como ela mesma se denomina na página de uma rede social, Áurea tem como trabalhos destacados o envolvimento e engajamento em ações relacionados às mulheres, aos negros e aos jovens. Em toda sua trajetória de vida, batalhou sempre pelos direitos e deveres, bem como pela justiça social destes grupos. Áurea é graduada em Ciências Sociais pela UFMG, especialista em Gênero e Igualdade pela Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha e mestre em Ciência Política também pela UFMG. Ainda possui ampla experiência em gestão de projetos socioculturais e políticas públicas. Já foi subsecretária de políticas para as mulheres em Minas Gerais e é uma das principais fundadoras do Fórum das Juventudes na Grande BH.

Áurea possui orientações intelectuais que norteiam o seu trabalho de maneira bem interessante. Professores, compositores, músicos e ativistas de movimentos sociais ajudam a consolidar os pontos de vista e concepções da educadora.

A biografia chama atenção por vários  aspectos, mas na entrevista concedida ao jornalista Matheus Morais do Jornal Lince, Áurea Carolina, destaca que os momentos especiais em sua trajetória se dão quando ela pode ajudar, acolher e proteger as pessoas e ainda vai descobrir o que mais atrai Áurea nos seus momentos de lazer. Ela conta com exatidão o que mais movimenta sua vida nas situações de calmaria.

Lince: O seu trabalho é extremamente humano, você tenta  acolher e proteger as pessoas. Qual é a consequência disso para a sua vida particular?

“Em todos os momentos da minha história sempre busquei o conceito e filosofia da democracia. Acredito que todos têm o direito a igualdade, e isso, realmente, é uma busca de sentido para minha vida. É muito bom contribuir com o crescimento alheio.”

Lince: Quais são as suas principais orientações intelectuais?

“Tenho uma admiração e um carinho muito grandes relacionados a compositores de Hip Hop, Mc’s… da música, em geral. E, também, pelo Professor Dayrell, um incentivador e motivador da minha carreira. Além, de feministas negras, principais representantes do movimento no país.”

Lince: Você possui um interesse muito grande por leituras. Isso inclui as poesias? Como você ocupa seu tempo de lazer?

“Gosto sim. Tenho um interesse muito bacana pelo Sarau Contemporâneo e outros movimentos poéticos, inclusive, o poeta Sérgio Vaz tem um tipo de texto que me motiva bastante . Já nos meus outros momentos de lazer, procuro ir a praças, shows, cinema…”

 

Lince:   Dentre todas as suas conquistas e realizações, o que você destacaria?

“Todas as etapas são muito importantes, fica até um pouco difícil de responder, mas como não gosto de fugir do objetivo, diria que a criação do Fórum das Juventudes é um marco gigantesco na minha vida.”

Lince: Deixe uma mensagem para as pessoas em especial para o alunos de Jornalismo que vão ler o Lince.

“Hoje, infelizmente, estamos vivendo uma crise social bastante acentuada, e isso me deixa muito triste, mas ainda continuo a acreditar que viver a democracia como conceito de cidadania, irá transformar profundamente a sociedade. É muito importante as pessoas confiarem nesse propósito, e claro, que a política tem jeito.”