Leitor brasileiro não abandona o livro de papel

Os avanços tecnológicos trazem vantagens  para fanáticos por literatura, mas muita gente não fica longe de um bom livro de papel nas mãos

Ana Carolina Abreu
4º período de Jornalismo

Foto Ana Carolina Abreu

lince-2016_2_4

Muitos títulos estão de graça na internet

O avanço tecnológico desencadeou uma mudança em muitos segmentos da sociedade e o mercado literário não ficou de fora. Com o surgimento dos e-books e dos aparelhos que facilitam a leitura, houve grande especulação do fim do mercado de livros físicos, mas, nos últimos anos, notamos que a venda digital não deslanchou, apesar do preço mais acessível. Grande parte dos leitores brasileiros preferem estar em contato com o livro físico, afirmando que a leitura digital é desagradável pela constante exposição à luz dos aparelhos.

Em contato com um funcionário de uma livraria da região central de Belo Horizonte, ele conta que a venda de livros na loja já caiu cerca de 25%. Mas não associa essa queda a diminuição de venda de livros no geral, mas ao fato de que os consumidores estão optando por fazerem as comprar nas famosas lojas virtuais, que estão em destaque entre os consumidores. Ele afirma, que concorrer com as lojas online é difícil, já que elas podem oferecer um preço muito abaixo do encontrado nas lojas físicas.

Em conversa com leitores, é possível concluir que a preferência deles ainda é ter o livro na estante, e que o que inibe o consumo literário, assim como qualquer outro produto cultural, são os preços, que tornam o acesso aos livros mais difícil para parte da população.

A tecnologia deveria então ser utilizada como uma ferramenta para facilitar o acesso à leitura da parcela da sociedade, que não possui o hábito de ler. Hoje, temos disponível, até mesmo de graça, na internet, uma vasta quantidade de obras. Mas, em contrapartida, com essa facilidade de se acessar esse conteúdo, temos a dificuldade em fazer com que a tecnologia alcance a todos, o que  mantém o Brasil distante de construir uma sociedade que possua o hábito de ler.